16.12.09

Feliz Natal 2009

Aproveito para desejar a todos os que frequentam este blogue um FELIZ NATAL e um PROSPERO ANO 2010

A todos um bem haja...

Modelos aplicados às vistas - View Templates

Durante o desenvolvimento do projecto, facilmente nos apercebemos que alguns procedimentos repetem-se vezes sem fim. Um dos aspectos onde se verifica essa repetição é quando da aplicação das mesmas configurações gráficas dos objectos nas várias vistas similares.
Quantas vezes teremos que ir às visibilidades das vistas e temos que estar constantemente a desligar ou ligar categorias, alterar escalas, mudar nível de detalhe, ligar/desligar sombras… enfim! Chega a uma altura em que nem nos lembramos do que foi efectuado na vista anterior.

Para ajudar nestas operações de representação gráfica, o Revit apresenta uma ferramenta extremamente interessante e útil: os View Templates!
De forma muito macro, estes View Templates vão agrupar várias configurações que poderão facilmente ser replicadas em todas as vistas que pretendermos, desde que sejam similares (Cortes/Alçados para Cortes/Alçados, Plantas para Plantas, Tabelas para Tabelas e assim sucessivamente).

Assim, e como procedimento, na vista pretendida aplico todas as configurações necessárias à vista (irei usar o mesmo projecto utilizado neste tópico, desta vez em relação aos Alçados).


- De seguida, sobre o nome da vista acabada de configurar, clico com o botão direito do rato e selecciono a opção Create View Template from view…



- Na caixa de diálogo que surge, definir o nome e clicar em OK.

Após clicar em OK, surge então uma caixa de diálogo com todas as opções disponíveis e a aplicar ao View Template. Estas poderão ser alteradas consoante o pretendido. Depois clicar em OK.

- No Gestor de Projecto (Project Browser), seleccionar todas as vistas pretendidas (com o auxílio da tecla Shift ou Ctrl) e sobre a selecção clicar com o botão direito do rato e seleccionar a opção Apply View Template…


- Na imagem que surge, seleccionar o pretendido e clicar em OK


Assim, acabamos de aplicar as mesmas configurações aos alçados seleccionados


Caso pretenda aceder a todos os View Templates definidos no projecto, aceder ao separador View, painel Graphics, opção View Templates, seleccionando a opção View Template Settings

Nessa janela é possível editarmos todas as configurações que quisermos.

Todas as alterações efectuadas no View Template não serão automaticamente replicadas nas vistas correspondentes pelo que caso isso se verifique, terá que aplicar novamente o View Template nas vistas pretendidas.
Nas propriedades da vista (VP) é possível saber qual o aplicado à vista




Mais uma funcionalidade que nos facilita em muito o nosso trabalho.

13.12.09

Utilização de Filtros

A utilização dos filtros torna-se uma ferramenta extremamente interessante, pois estes são mais ums forma de sobrepormos e alterarmos a representação gráfica dos objectos, podendo também controlar a visibilidade de todos os elementos que partilham as propriedades comuns numa determinada vista.

Como exemplo, irei utilizar uma das problemáticas da actualidade no mundo do projecto: o Regulamento Segurança Contra Incêndios em Edifícios - RSCIE.

Para uma melhor compreensão, irei apoiar-me num pequeno modelo já em desenvolvimento:



Assim, vamos apenas referenciar as paredes que envolvem a caixa de escadas com uma determinada resistência ao fogo (RE60), bem como as paredes do perímetro da construção com outra diferente (RE30).
Assim sendo, o objectivo da utilização dos Filtros (Filters) será atribuir uma determinada cor aos objectos que tenham essa indicação nas suas propriedades, sendo depois associado às vistas pretendidas.

A metodologia de workflow da criação e aplicação dos Filtros poderá ser diferente; seja como for, optarei por primeiro definir o parâmetro nos objectos, criar o filtro e de seguida aplicar o Filtro à vista pretendida.

- Seleccionar o tipo de parede pretendido, aceder aos parâmetros do Tipo e introduzir no parâmetro Fire Rating RE60;


- Proceder da mesma forma para as paredes pretendidas com o factor RE30;


Agora que já definimos quais as paredes com esse factor de Resistência ao Fogo, vamos então criar os dois filtros necessários.

- aceder a View>Filters e na caixa de diálogo que surge, criar um novo filtro e atribuir o nome RE60;


- Definir os parâmetros pretendidos de acordo com a imagem seguinte:


- Proceder da mesma forma para o filtro RE30;


Temos assim os filtros necessários criados e prontos a serem utilizados. Voltamos ao projecto?

- aceder a Visibility/Graphics (VG) e no ultimo separador, Filter, clicar em Add e seleccionar o filtro pretendido;


- Definir as configurações de acordo com o pretendido: todas as paredes com RE60, irão ficar com a cor vermelha


- Proceder da mesma forma para atribuir o filtro RE30 e alterar a cor para verde;


Assim, terminamos a atribuição dos filtros á vista. Clicar em OK e voltar à vista e confirmar se o resultado obtido é o pretendido.


E em pouco se consegue um resultado simplesmente interessante. Obviamente que poderíamos atribuir o mesmo filtro, por exemplo, também às portas de entrada das fracções (ou outras categorias), associando o mesmo grafismo a esses objectos.

10.12.09

AU2009 - Newport

Bem, refeitos de muitas aulas de tubos(MEP) e ferro (RST). Vamos falar de novidades, Project Newport http://labs.autodesk.com/technologies/newport uma nova aplicação ou uma "aplication as a service", quem sabe funcionará em Cloud Computing??, e que nos permite avaliar soluções de multi-materiais no nosso modelo Revit, utilizando um conceito de render em tempo real, é possivel vizualizar o modelo, navegar no mesmo, aplicar cenários esféricos, trocar materias a partir do acesso á base de dados de materiais do projecto.
video

7.12.09

AU 2009 dia 1

Primeiro dia do AU2009, começam as sessões às 8h locais (16h Portugal) como imaginam andámos todos desregulados nos horários.



A meio da manhã tivemos a grande sessão de apresentação da Autodesk, iniciada pela Lynn Allen a grande evangelista AutoCAD, de seguida tivemos o Elvis Presley a cantar uma das suas musicas com letra da Autodesk (estamos em Vegas, certo!?!?)






Seguiu-se o CEO da Autodesk, Carl Bass, a falar do presente e futuro, e a introduzir o próximo apresentador, o director técnico de Avatar, o novo filme 3D de James Cameron, do qual nos foi permitido ver algumas cenas do making off e inclusive o trailler de divulgação.




E aqui deixo uma foto na companhia da simpática Lynn Allen.


6.12.09

Autodesk University (2)


Bem, como o prometido é devido, vou iniciar aqui um conjunto de artigos onde tentarei partilhar um pouco daquilo que me foi dado assistir e aprender durante o AU 2009.





Como devem de saber o AU realizou-se em Las Vegas, como tal eu e o colega Ricardo, criámos um outro Blog ( http://rmvegas.blogspot.com/) onde iremos colocar imagens e artigos mais dedicados a Las Vegas e algum do lazer que a cidade nos proporciona.

4.12.09

Autodesk University

E já vai a meio o Autodesk University, evento anual promovido pela Autodesk onde se realizam algumas sessões sobre os produtos do portfólio da Autodesk.

Boa oportunidade para podermos aprender e aprimorar os nossos conhecimentos com os melhores.

Vale muito pela troca de experiencias e pela troca de ideias...

Para os que não puderam deslocar-se até Las Vegas (como eu...), resta-nos o acesso on-line, que recomendo:

http://au.autodesk.com/?nd=home&logout=1

Ao amigo Fernando, que teve a possibilidade de lá ir, aprende para depois nos ensinares ;)

30.11.09

As tabelas são uma das formas de representar o nosso projecto, neste caso de forma alfanumérica!
Pouco conhecidas por uns, estas podem e devem ser utilizadas com a finalidade de gestão de todo o nosso projecto, corrigindo e confirmando alguns tipos de informação do modelo. Até aqui, creio que nada de novo!
Irei colocar aqui mais algumas funcionalidades interessantes e muito desconhecidas pela maioria dos utilizadores.
Como auxílio, utilizarei o seguinte esquema:


O que se pretende é a definição de uma tabela onde conste a indicação das portas do projecto como também a indicação com referência aos compartimentos que estão relacionadas (abre depara…).

Vamos lá então:

- No separador View, aceder a Schedules>Schedules/Quantities
- Seleccionar a categoria Doors e clicar em OK
- Seleccionar os parâmetros Type Mark, Family e Type

- Na parte inferior, no campo “Select available fields from:”, seleccionar a opção From Room (esta opção irá permitir identificar de que compartimento a porta permite passagem) e dos parâmetros agora disponibilizados, seleccionar From Room: Number e From Room: Name


- Novamente na parte inferior, no campo “Select available fields from:”, seleccionar a opção To Room (esta opção irá permitir identificar para que compartimento a porta permite passagem) e seleccionar os parâmetros To Room: Number e To Room: Name


- No separador Sorting/Grouping, ordenar os objectos por Type Mark e confirmar se o campo Itemize every instance está seleccionado (permite que sejam listadas todas as instâncias)


- Clicar OK até voltar ao ambiente de trabalho. Seleccionar os cabeçalhos da tabela e atribuir as designações que pretender.

- Seleccionar os cabeçalhos N.º e Divisão (correspondente aos parâmetros From Room: Number e From Room: Name)

- No friso, separador Modify Schedule/Quantities, clicar em Group


- No novo cabeçalho agora criado, escrever DE

Fazer o mesmo para as colunas seguintes, atribuindo o nome de PARA

E pronto, terminado!


Uma tabela com mais informação do que estamos habituados a consultar em Revit :)

Serve também para relembrar aos mais distraídos que por vezes conseguimos muito mais informações nas tabelas que aquelas informações mais imediatas

22.11.09

Definir Subcategorias de uma categoria de objectos

Todos nós sabemos que, por exemplo, quando intoduzimos uma porta no nosso projecto, esta assume-se, automaticamente, como um objecto da categoria Door.

Mas, se pensarmos na porta propriamente dita, esta é composta por algumas subcategorias; para isso, basta-nos abrir as subcategorias dos objectos e verificar as existentes

Então, e se por exemplo, quiser acrescentar uma subcategoria? Pensemos no puxador… não seria interessante podermos controlar graficamente a inserção ou não do puxador? Se tiver numa subcategoria, poderia desliga-lo na vista pretendida, certo? (visibilidades na vista correspondente – VG).
Alguns podem estar a pensar: ah, e tal… posso alterar o nível de detalhe e assim em Coarse não se vê! É verdade, mas… e se eu quiser que o puxador numa escala pequena não apareça (1/500, por exemplo) mas numa maior apareça (1/100, por exemplo)… ambas as duas escalas com nível de detalhe em Coarse? Assim, se calhar, os níveis de detalhe já não são suficientes!
E porque não criar uma subcategoria na porta, permitindo assim o controlo de visibilidade por vista?


Para este exemplo, utilizarei a família de uma porta e outra de um puxador, previamente modelados.


Vamos ao trabalho?
- Na família do puxador, painel Family Properties, clicar em Category and Parameters e alterar a categoria para Door


- No separador Manage, clicar em Settings>Object Styles e no separador Model Objects, clicar em New e criar uma subcategoria Puxador

- Depois de fazer OK até voltar ao ambiente de trabalho, seleccionar nas geometrias criadas e aceder às propriedades (Element Properties) e no parâmetro Subcategory, alterar para Puxador

- De seguida, carregar a família do puxador na porta, colocando-o devidamente no sítio pretendido

- Na família da porta, se aceder a Object Styles (separador Manage, clicar em Settings>Object Styles), podemos confirmar que a subcategoria passa a existir na família da porta
- Carregar a porta para o projecto

- Caso pretenda desligar apenas o puxador em qualquer vista, aceder às visibilidades dessa vista (atalho VG) e desligar a subcategoria pretendida

Tenha presente que este comportamento torna-se possível em todas as vistas que pretender: plantas, cortes, alçados, 3D…

12.11.09

Criar um “Parameter” – Parâmetro



O que é um parâmetro no Revit? Parâmetros são campos de base de dados associados ás famílias de Revit, e que nos permitem acrescentar informação ou controlar dimensões das mesmas.

Vamos tomar como exemplo este móvel (aberto no editor de famílias). Para podermos aceder aos parâmetros criados, clicar em Types.





No parâmetro ”Material” podemos caracterizar a textura de acabamento do objecto, em“Width” será um parâmetro que permita variar a largura, e “Description” será um parâmetro onde colocar a descrição que melhor defina o objecto.

No entanto não estamos limitados a estes parâmetros pré-definidos nas famílias do Revit, podemos criar novos na opção “Add”, e ai temos vários campos para caracterizar a nossa criação.





Geralmente iniciamos por parâmetros do tipo “Family parameter”; de seguida, em “Parameter Data”, damos-lhe um nome, conferimos o “Type of Parameter” e se é de função “Instance” ou “Type”.

Vamos então entender estes campos.

No “Parameter Type”, escolhemos se queremos usar um “Family parameter” (que não poderá aparecer em etiquetas dos objectos, ou em tabelas), ou um “Shared parameter” (que poderá ser partilhado em vários projectos, em múltiplas famílias, aparecer em bases de dados externas, em etiquetas ou em tabelas).

No “Parameter Data” começamos por definir o nome, e a disciplina que nos permite separar parâmetros com base nesse critério.

Mais importante é a escolha do “Type of Parameter” esta listagem de tipos é muito importante pois cada tipo tem funções diferenciadas com capacidades relacionadas com a sua designação (por exemplo, se queremos um valor como o “Width” do móvel em causa, teremos de usar um tipo “Length”, para o “Descripton” seria um “Text” e para o “Material” é mesmo o “Material”, desta forma cada estilo de parâmetro actua sobre uma determinada função).


De seguida agrupar o parâmetro criado num grupo para fins de organização na apresentação das listagens (o parâmetro a criar ao ser escolhido um grupo, será colocado na respectiva categoria quando apresentado como parâmetro da família). E finalmente a caracterização desse parâmetro será de Instância (neste caso o parâmetro criado irá ter um valor diferente para cada instância/elemento da família aplicado no projecto); se for de Tipo (afectará todos os elementos da família com o mesmo tipo).

Vamos assim criar um parâmetro para colocar a referência deste móvel, respeitando a explicação anterior sobre as opções em “Parameter Data”. Desta forma criámos um novo parâmetro que adiciona aos dados desta família de um móvel, o registo da sua referência de fabrico.

Num próximo artigo iremos continuar com a criação de parametros em especial os “shared parameters” e as suas aplicações práticas.